Entrevistas

Tamanho da letra:

Domingos Palma (Psicólogo)


1. Como você se sente por ter escolhido essa profissão?

Eu me sinto muito bem, me sinto extremamente realizado, feliz, pois essa profissão contribuiu muito com as pessoas, nas suas vidas, ajuda as pessoas a desenvolver o autoconhecimento.


2. Como você descreveria sua profissão?

É uma profissão que trabalha geralmente na área de saúde mental, mas não fica restrito a essa área, existe vários campos como: trabalhar na área de gestão de empresas, na área educacional, com a clínica. E geralmente, todos esses panos de fundo, estão por trás do profissional psicólogo sempre com o intuito de promover a saúde metal das pessoas. Mesmo o profissional que trabalha na área de gestão, fica na nossa formação colaborar e auxiliar as pessoas.


3. Fale sobre seu currículo.

Eu sou formado pela PUC/RS a 13 anos. Meu primeiro emprego foi trabalhar com empresa na área de recrutamento e seleção, com isso percebi que havia um espaço que não tinha sido contemplado na minha formação que era o gerenciamento de empresas, com isso fiz especialização em Gestão de Empresas na PUC/RS. Trabalhei muito com consultoria, na área de gestão, treinamento e desenvolvimento de pessoas.
No trabalho de psicólogo a gente tem que fazer muitas coisas, então paralelamente a isso trabalhei com a clínica também, trabalhei junto com alguns psiquiatras.
Temos sempre que continuar estudando, vi que existia uma possibilidade mínima na época de fazer mestrado. Fui bem colocado no processo seletivo do mestrado, consegui bolsa e fiquei dois anos realizando esse curso.
Com isso minha vida deu uma guinada, fui direto para a carreira acadêmica e fui trabalhar na universidade URCAMP em Bagé RS, fiquei lá por dois anos. E sempre trabalhando paralelamente dando aula, clinicando e consultoria na área empresarial (manhã, tarde e noite). Não parei mais de dar aula, até hoje continuo dando aula vim para URI de Frederico Westphalen RS. Atualmente vim para Chapecó para trabalhar na Celer Faculdades, sempre nas três atividades, clínica, organizacional e acadêmica.
 

4. Como foi seu processo de escolher a profissão?

Fui muito interessante, eu tinha uma cunhada na época que era psicóloga e ela me incentivou me mostrou o que era a psicologia, nos almoços de domingo ela me contava sobre os atendimentos, do que ela trabalhava. E eu comecei a me interessar pela área, ela me levou na PUC para eu conhecer a faculdade, com isso me apaixonei pela psicologia.
Na época a psicologia da PUC fazia um processo seletivo com bateria de testes, entrevista, passávamos três dias na universidade fazendo esse processo para ver se você tinha o perfil para ser psicólogo. Para você fazer o vestibular tinha que passar por esse processo. Fiz esse processo fui aprovado e fui também aprovado no vestibular.


5. Como foi seu curso superior?

O curso foi bem interessante, era o que eu imaginava. Já comecei a me identificar com algumas disciplinas. Até hoje sei que a grade do meu curso não mudou muito. O que eu percebo que está perdendo um pouco de força na psicologia é a área comunitária/social, eu acho que em algumas faculdades essa área está um pouco mais recolhida. Mas em minha opinião é uma área bem emergente.
O curso durou cinco anos, foram quatro estágios, na época os estágios eram em: psicopatologia, clínica, escolar e comunitária, com duração de no mínimo um ano cada.


6. O que você aconselharia para alguém que estivesse iniciando na mesma área?

Meu conselho é que psicologia é a profissão do futuro, existem muitas pesquisas novas que irão contribuir muito com nossa área. E que é uma profissão generalista, eu posso ser psicólogo e trabalhar com psicologia jurídica, com a psicologia do esporte, do trânsito, organizacional, psicologia clinica. Enfim o campo de trabalho é excepcional pois podemos trabalhar em equipe ou sozinhos, e sermos muito felizes no nosso trabalho.
Eu recomendo o curso fortemente para quem tem uma tendência a gostar de pessoas, quem gostaria de entender um pouco mais o ser humano dentro de suas vicissitudes que vale a pena.
Quem escolher a psicologia irá escolher uma bela profissão e desejo sucesso a todos.


7. Pontos positivos e negativos da área.

Pontos positivos, é uma profissão que te abre algumas portas, oferece trabalhos interessantes.
Pontos negativos em minha opinião é uma questão de classe profissional, nós psicólogos poderíamos ser mais unidos, trabalharmos mais juntos, pois atualmente nós trabalhamos muito isolados um dos outros.

"Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde vai." Sêneca
Todos os direitos reservados à Michele Gaboardi Lucas © 2009 | Desenvolvido por Clipweb