Entrevistas

Tamanho da letra:

Gustavo Doering (Médico Veterinário)


1. Como você se sente por ter escolhido essa profissão?

Essa profissão vem de berço, eu sempre gostei de bichos. Morei muito tempo no interior, dessa forma tinha muito contato com fazendas, animais. É algo que eu sempre gostei desde criança. É uma realização pessoal ser médico veterinário, me sinto muito feliz com minha escolha. É uma profissão que dá muitos méritos, é uma profissão muito boa.


2. Como você descreveria sua profissão?

Minha profissão é bem distinta, por que eu posso seguir muito caminhos. O médico veterinário irá conseguir trabalhar com vários animais se trabalhar numa área mais comercial, se não irá ter que se focar em uma determinada área, por exemplo: suíno, bovino, pequenos animais, equinos, animais silvestres. É uma profissão muito ampla, tem um leque grande de opções com o que trabalhar.


3. Fale sobre seu currículo.

Eu sou formado pela UNOESC, campus Xanxerê.
No início da faculdade eu trabalhava fora da área da medicina veterinária. Quando chegou o quinto, sexto período eu iniciei a fazer estágios. Trabalhei um ano em um laboratório, coletando exames, diagnósticos, visualizando que bactéria que está ali, que doença etc. Após isso fiquei seis meses em uma granja de suínos, trabalhando diretamente com animais, acredito que trabalhar direto com os animais é uma experiência excelente na nossa área, ter o contato é fundamental. Como também é importante desde a faculdade você tentar fazer estágios nas diversas áreas que a universidade oferece. Eu não consegui fazer todos os estágios que eu gostaria, pois trabalhava, mas penso ser bem importante, e vale muito para o currículo. O estágio final também foi na área de suínos, também um em granja. Bem fundamental lembrar que é imprescindível a dedicação no local de estágio, pois eu fui contratado onde eu fiz estágio, por que, eu me esforcei bastante, me empenhei. Permaneci dois anos e meio nesta granja, trabalhando diretamente como o suíno, era uma granja multiplicadora de suínos. Depois disso fui trabalhar na área comercial, onde estou até hoje, eu presto uma assessoria a agricultores, técnicos veterinários, donos de fazendas, ensinando a eles como utilizar os medicamentos da linha que trabalho.


4. Como foi seu processo de escolher a profissão?

Bom, como eu falei no início, eu sempre quis trabalhar com animais, então não foi difícil para mim. Fiquei um pouco preocupado, pois como era o meu grande sonho queria que ele se concretizasse. Mas deu tudo certo e estou muito feliz.


5. Como foi seu curso superior?

Eu estudava, mas acredito que no ensino superior a gente tem que se dedicar muito, como eu trabalhava, em alguns momentos não conseguia estudar tanto quanto gostaria. Eu acredito você sendo um bom aluno, competente a tendência após você se formar é conseguir se encaixar mais rápido no mercado de trabalho.
Meu curso foi muito bom, aprendi muitas coisas novas, foi bem melhor do que eu imaginava. Por que ai você descobre como tratar o animal, o que ele tem, é além do gostar de bichos, tem a parte técnica que amplia muito a visão. Acredito que a faculdade poderia ter oferecido mais estágios.
Uma dica importante que eu dou é defina o que você quer estudar meio logo, por exemplo, se você quer trabalhar com bovinos, se especialize nessa área, isso conta bastante. Foi isso que eu fiz, eu queria trabalhar com suínos, eu me foquei nessa área.


6. O que você aconselharia para alguém que estivesse iniciando na mesma área?

Primeiramente aproveite todas as oportunidades de estágio, pois isso enriquece muito você. Defina logo em que área da medicina veterinária você quer trabalhar. E o princípio dedique-se, sem dedicação é muito complicado você conseguir uma vaga.


7. Pontos positivos e negativos da área.

Bem importante lembrar, que não adianta apenas gostar de animais, porque você irá mexer com sangue, com animais em decomposição. Mas é claro que depende da área que você escolher.
Positivo, a medicina veterinária abre um leque muito grande de opções. Outro ponto é muito bom você conseguir curar um animal. Mais um ponto positivo é que nossa profissão é bem valorizada.
O negativo em minha opinião é lidar com a morte dos animais.

Gustavo Zanella Doering
Médico Veterinário

"Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde vai." Sêneca
Todos os direitos reservados à Michele Gaboardi Lucas © 2009 | Desenvolvido por Clipweb